Sedução
Ir. Rosane Cordeiro Fiuza Discípulas de Jesus Eucarístico Quem é o meu amado? É aquele que me seduziu! A sedução foi tamanha que eu não resisti! Não precisou muitas cantadas pra entregar-me a Ele; pois seu jeito de Amar realmente me fascinou. Não sei ao certo a cor dos seus olhos, da sua pele, dos seus cabelos, não sei sua altura; sei apenas que o amo e que por Ele sou amada. A cada desafio, Ele me lança para frente, dando-me a coragem necessária para viver e tirar lições de vida dos desafios. O compasso da sua respiração é o compasso da minha, pois em um gesto de amor único me alimento Dele e Ele passa a ser eu. A cada encontro nosso; meu coração grita insistentemente como o coração do profeta Jeremias: “Seduziste-me Senhor e eu me deixei seduzir”. E como o profeta, grito que a luta foi desigual, porque fui seduzida ainda no ventre materno. Não grito a desigualdade da luta porque acho ruim a sedução, grito porque às vezes meu coração parece ser pequeno demais pra acolher todo amor que Ele me devota. Não pense você que nosso amor é um amor meloso, pelo contrário brigamos muito, quase sempre discordo Dele e por vezes quero até me afastar um pouco Dele, mas como me fechar a um amor que me seduziu ainda no ventre de minha mãe? Como caminhar sem Aquele que deu a vida por mim? Como respirar sem sentir o compasso da respiração Dele? Jacó discordou lutou e saiu ferido, também eu saio ferida destes momentos, mas Ele mesmo me cura quando na forma de um Maná substancioso alimenta meu coração e assim mais uma vez me sinto seduzida. Em minha caminhada Ele esta sempre presente. Quando erro, Ele me diz “Quem não tiver pecado atire a primeira pedra”. Quando estou agitada, Ele diz “...uma só coisa é necessária”. Quando estou desanimada, Ele diz “se tiveres fé, poderás transportar esta montanha”. Quando estou sem esperança, Ele diz “ avance para águas mais profundas”. Quando estou sedenta, Ele me oferece a água viva. Quando me distancio, Ele sai à minha procura, quando volto, Ele me prepara uma festa e quando estou triste, Ele me oferece a alegria da sua Ressurreição”. È assim Aquele que seduziu. Ele é o puro Amor é o Amor Ágape. É Aquele que ama simplesmente por Amar, não tem interesses, sua natureza é Amar. Por Amor Ele criou o universo, os planetas; criou a terra e o que nela existe, criou o mar e o que nele existe. Criou o homem e por amor ofereceu a própria vida para resgatar a vida do homem; por Amor quis se dá em Alimento para permanecer sempre com o homem. Fui seduzida não por uma maneira de amar, mas pelo próprio Amor, o Amor concreto que ao longo da história foi se revelando ao homem, o Amor que em um determinado tempo nasceu na história, viveu como um de nós, Amor que quis nos ensinar por onde o nosso amor deve caminhar. E fico mais seduzida ainda porque Ele não levou em conta nossa incapacidade de compreensão e compreendeu nossa fraqueza e quis permanecer conosco na forma de Pão e Vinho. Como não ser seduzida por um Amor tão grande? É a este Amor que me entrego para que este mesmo Amor me consagre. E na escola deste Amor vou tentando deixar-me modelar por Ele, para que seduzida por este Amor ágape eu possa ser uma pessoa cada vez mais integrada e no fundo do meu ser deixar fluir também um Amor Ágape. Seduziste-me Senhor e eu me deixei seduzir.