Mestre, onde moras? ( Inspirado em Jo 1,35-42 )
Ir. Andréa dos Santos Lourenço Discípulas de Jesus Eucarístico “Mestre, onde moras”? “Vinde e vede”! Fiz apenas uma pergunta, e como resposta, me fazes uma proposta! Entro na tua casa, e tu me introduzes na tua vida, no teu mundo! Tu me apresentas teu projeto, me falas de teus sonhos e desejos mais profundos! Deus! Fiz apenas uma pergunta! E tu, me convidaste a andar contigo pelas estradas da Galiléia, da Samaria, dos povoados vizinhos. E me apresentaste tantas pessoas: um cego de nome Bartimeu, uma mulher viúva que naquele dia chorava a perda do filho único, uma outra mulher , prostituída, a quem queriam apedrejar, leprosos, coxos, até um cobrador de impostos de baixa estatura (que engraçado!) que subiu em cima de uma árvore no caminho para dar conta de te ver!... Deus! Fiz apenas uma pergunta! E, de repente um universo inteiro se abriu diante dos meus olhos. Voltei para casa e... que estranho! Meu mundo não me cabia mais! Havia se tornado pequeno demais para mim. Eram tantas as imagens das experiências daquele tempo de permanência contigo! Foi então que decidi continuar permanecendo! E hoje, estou aqui! Caminhando teus caminhos! Andando pelas tuas estradas, encontrando-me com aquelas pessoas com as quais tu te encontravas, assumindo como meus teus projetos e sonhos. Já não sei mais viver se não for assim! E tudo por causa de uma pergunta, naquele dia, por volta das 4 horas da tarde! Se você não estiver disposto a ouvir respostas e propostas... ... não faça perguntas!